quinta-feira, 2 de julho de 2020

Como receber o FGTS emergencial? Datas saques e transferências.

Os depósitos nas contas digitais da Caixa serão feitos sempre às segundas-feiras:

Lembrando que aqui não é para saque e sim para dias que serão depositados em suas contas digitais da caixa, caso não tenha ainda uma conta digital a caixa vai criar uma para vocês. Se você não tem um aplicativo do caixa tem, terá que baixar um pela play store e também o app FGTS. Lá você coloca faz seu cadastro e cria sua conta no caixa tem. 

Se você tiver o internet banking você pode informar a caixa que não quer sacar, caso não queira sacar o FGTS; do contrário, irá cair em uma das suas contas da caixa .
No aplicativo do caixa tem vocês poderão pagar boletos e fazer compras em supermercados e não disponibilza para saque ou transferência, porém eu tenho dois vídeos ensinando a sacar antes da data pelo PicPay ou pela sua conta Nubank. O link dos dois vídeos ensinando vai está na descrição desse vídeo abaixo. Desse modo aí você vai está fazendo a transferência para a sua conta antes da data e podendo realizar seu saque antes do tempo.

O valor do FGTS será de 1045 reais mesmo que você tenha um valor mais que esse só vai poder está sacando os 1045. Caso você tenha menos que 1045 reais um exemplo: 700 reais você vai está sacando esse valor mesmo que não tenha os 1045 vai poder está sacando abaixo desse valor. 

Se não tiver nenhum valor lá não vai poder sacar nada.

 Datas para depósitos na sua conta digital caixa tem! 

 Nascidos em janeiro vai cair na conta dia 29 de junho:
 Nascidos em fevereiro  Vai cair na conta dia  06 de julho:
 Nascidos em março vai cair na conta dia 13 de julho:
 Nascidos em abril vai cair na conta dia 20 de julho:
 Nascidos em maio vai cair na conta dia 27 de julho:
 Nascidos em junho vai cair na conta dia 03 de agosto:
 Nascidos em julho vai cair na conta dia 10 de agosto:
 Nascidos em agosto vai cair na conta dia 24 de agosto:
 Nascidos em setembro vai cair na conta dia 31 de agosto:
 Nascidos em outubro vai cair na conta dia 08 de setembro:
 Nascidos em novembro vai cair na conta dia 14 de setembro:
 Nascidos em dezembro vai cair na conta dia 21 de setembro:
 
 
Já os saques e as transferências serão permitidas após aproximadamente um mês, sempre aos sábados:
 
Para as pessoas que não sabem mexer com aplicativo de jeito nenhum então terão que esperarem a data mais longa para estarem fazendo os saques em espécie ou transferência para suas contas. Vejam as datas abaixo.
 

25 de julho: Nascidos em janeiro
08 de agosto: Nascidos em fevereiro
22 de agosto: Nascidos em março
05 de setembro: Nascidos em abril
19 de setembro: Nascidos em maio
03 de outubro: Nascidos em junho
17 de outubro Nascidos em julho
17 de outubro Nascidos em agosto
31 de outubro: Nascidos em setembro
31 de outubro: Nascidos em outubro
14 de novembro: Nascidos em novembro
14 de novembro: Nascidos em dezembro
 
 

sábado, 6 de junho de 2020

Coronavírus: governo pode fechar as fronteiras? Veja o que diz a nossa lei.

   Com o avanço do coronavírus, a pressão para que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) feche as fronteiras brasileiras tem aumentado. governadores e até entidades médicas pedem o bloqueio. Atualmente, o governo monitora o fluxo migratório, mas sem impedimentos.
    
Ao menos cinco artigos da Constituição Federal tratam do assunto. Somente o Executivo, ou seja, a Presidência da República pode determinar o fechamento.
Em linhas gerais, a lei determina que as relações internacionais do país são regidas pela independência nacional. Cabe à Polícia Federal executar o monitoramento das fronteiras.

  
Veja o que diz a Constituição:

  • Artigo 4º: as relações internacionais são regidas pelos princípios de independência nacional, prevalência dos direitos humanos, autodeterminação dos povos, não-intervenção, igualdade entre os Estados, defesa da paz, solução pacífica dos conflitos, repúdio ao terrorismo e ao racismo, cooperação entre os povos para o progresso da humanidade, e concessão de asilo político.
  •  
  • Artigo 20º: são bens da União as terras “devolutas indispensáveis” à defesa das fronteiras.
  •  
  • Artigo 21º: afirma que cabe ao Executivo executar os serviços de polícia marítima, aérea e de fronteira.
  •  
  • Artigo 22º: diz que cabe à União, ou seja, ao Executivo, legislar sobre casos de emigração e imigração, entrada, extradição e expulsão de estrangeiros
  •  
  • Artigo 144º: cita as atribuições de segurança pública, afirma que o monitoramento de fronteiras cabe à Polícia Federal.


Alguns médicos apoiam a medida. A Associação Médica Brasileira (AMB) é uma das entidades que querem o fechamento das fronteiras. Venezuela e Guiana chamam a atenção do grupo.


terça-feira, 19 de maio de 2020

Por unanimidade, TRF-3 rejeita denúncia da Lava Jato contra Lula



 
O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) rejeitou denúncia da Lava Jato apresentada contra o ex-presidente Lula e seu irmão, Frei Chico, no caso das “mesadas” da Odebrecht. A decisão mantém o que foi determinado em primeira instância, pelo juiz Ali Mazloum, da 7ª Vara Federal Criminal de São Paulo.
Em nota, o criminalista Cristiano Zanin Martins, que defende Lula, afirmou que a denúncia era uma “acusação imaginária” da Lava Jato. “A decisão do TRF-3 prestigia o devido processo legal e reforça a inocência de Lula e excepcionalidade dos processos contra o ex-presidente conduzidos a partir da 13ª Vara Federal de Curitiba”, afirmou.
A força-tarefa da Lava Jato São Paulo não quis comentar o caso.

  
  A denúncia apresentada pela Procuradoria descrevia que Frei Chico teria recebido “mesadas” de R$ 3 mil e R$ 5 mil da Odebrecht pagas trimestralmente sem contrapartida para qualquer serviço durante janeiro de 2003 e março de 2015.
De acordo com o MPF, os pagamentos integravam “pacote de vantagens indevidas” oferecidas pela empreiteira a Lula com objetivo de obter diversos benefícios e “evitar decisões” do Planalto que prejudicassem o setor petrolífero, em especial os interesses da Braskem – braço petroquímico do grupo Odebrecht.

  
  A denúncia também acusava Frei Chico de atuar, entre 1992 e 1993, com a Odebrecht na resolução de “inúmeras greves e manifestações que vinham tomando o setor” à época. Após a vitória de Lula, o grupo rescindiu o contrato com Frei Chico, mas manteve valores para o pagamento de “mesadas” ao irmão do petista. A Procuradoria afirmou que Lula teria ciência dos pagamentos.
Em primeira instância, a Justiça considerou a denúncia “inepta”. “Não seria preciso ter aguçado senso de Justiça, bastando de um pouco de bom senso para perceber que a acusação está lastreada em interpretações e um amontoado de suposições”, escreveu o juiz Ali Mazloum.
O caso foi levado ao TRF-3, que por unanimidade, manteve a rejeição à denúncia.


  
Defesas
Com a palavra, o Ministério Público Federal
A força-tarefa decidiu não se manifestar.
Com a palavra, o criminalista Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva:
“É pedagógica a decisão proferida hoje (18/05) pelo TRF3 que, tal como havia decidido o juiz de primeiro grau, rejeitou sumariamente, por ausência de suporte probatório mínimo, uma acusação absurda contra ao ex-presidente Lula feita pela Força Tarefa da Lava Jato de São Paulo (Recurso em Sentido Estrito nº 0008455-20.2017.4.03.6181/SP).


  
A imaginária acusação da Lava Jato buscava o processamento de uma ação penal contra Lula sob a alegação de que seu irmão, Frei Chico, teria recebido valores da Odebrecht como suposta contrapartida ‘obter benefícios junto ao novo mandatário do Poder Executivo Federal’.
O juiz de primeiro grau já havia rejeitado de plano a acusação, que segue o padrão da Lava Jato contra Lula, baseado exclusivamente na palavra de delatores, afirmando que: ‘Não seria preciso ter aguçado senso de justiça, bastando de um pouco de bom senso para perceber que a acusação está lastreada em interpretações e um amontoado de suposições’.
A decisão do TRF3 prestigia o devido processo legal e reforça a inocência de Lula e excepcionalidade dos processos contra o ex-presidente conduzidos a partir da 13º Vara Federal de Curitiba. É mais uma vitória de Lula na Justiça que mostra a necessidade de ser julgado o Habeas Corpus que aponta a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro e a declaração da nulidade de todos os processos que ele tenha atuado contra Lula
Cristiano Zanin Martins”

sábado, 16 de maio de 2020

STF manda oficial de Justiça comunicar Bolsonaro sobre o impeachment

   Decano abriu espaço para o presidente se manifestar no processo que visa obrigar Rodrigo Maia a avaliar um pedido de afastamento protocolado na Câmara dos Deputado. 


O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, despachou comunicado ao Palácio do Planalto nesta sexta, 15, para informar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) do processo em tramitação na Corte que envolve um pedido de impeachment apresentado contra ele. A determinação do decano também abre espaço para Bolsonaro se manifestar e contestar a ação, caso queira.
O processo foi apresentado pelos advogados José Rossini Campos e Thiago Santos Aguiar com o objetivo de cobrar, pela Justiça, que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), analise um pedido de afastamento protocolado por eles em março.



Após receber o caso, Celso de Mello pediu a inclusão de Bolsonaro no processo e ‘prévias informações’ a Maia sobre o pedido de impeachment questionado. Em resposta enviada nesta semana, o presidente da Câmara pediu a rejeição da casa ao avaliar que o afastamento é uma ‘solução extrema’ e pontuar que não há norma legal que fixe prazo para a avaliação dos pedidos protocolados no Congresso.
“O impeachment é uma solução extrema: o primeiro juiz das autoridades eleitas numa democracia deve ser sempre o voto popular. A Presidência da Câmara dos Deputados, ao despachar as denúncias contra o chefe do Poder Executivo, deve sopesar cuidadosamente os aspectos jurídicos e político-institucionais envolvidos. O tempo dessa decisão, contudo, pela própria natureza dela, não é objeto de qualquer norma legal ou regimental”, frisou Maia
 
 A decisão pelo arquivamento ou não da ação cabe ao relator do caso, ministro Celso de Mello.

quinta-feira, 7 de maio de 2020

O dia que Lula derrotou Moro com 13 respostas e 3 perguntas sobre o caso triplez.


 LULA ACABA COM MORO COM 13 RESPOSTAS E APENAS 3 PERGUNTAS, IMPRESSIONANTE. SOBRE O CASO TRIPLEX.





MORO: Sr. Lula, o triplex é seu?
LULA: Não. 1
MORO: Mas o senhor tinha interesse em adquirir?
LULA: Não. 2
MORO: Mas visitou?
LULA: Sim. 3
MORO: Por quê?
LULA: Porque queriam me vender. 4
MORO: Mas o senhor comprou?
LULA: Não. 5
MORO: Mas o triplex é seu?
LULA: Não. 6
MORO: Mas por que visitou?
LULA: Porque queriam me vender. 7
MORO: Mas o senhor não comprou?
LULA: Não. 8
(...)
LULA: Tem algum contrato, algum recibo, alguma transferência bancária? 1
MORO: Não. Por isso lhe pergunto...
(...)
MORO: Mas... O documento tem uma rasura.
LULA: Quem rasurou? 2
MORO: Não sei....
LULA : Então como eu vou saber também?
MORO: Tem um documento aqui que fala do triplex....
LULA: Tá assinado por quem? 3
MORO: Hmm... A assinatura tá em branco...
LULA: Então o senhor pode guardar, por gentileza? 9
(...)
MORO: O senhor não sabia dos desvios da Petrobras?
LULA: Ninguém sabia dos desvios da Petrobras. Nem eu, nem a imprensa, nem o senhor, nem o Ministério Público e nem a PF. Só ficamos sabendo quando grampearam o Youssef. 10
MORO: Mas eu não tinha que saber. Não tenho nada com isso.
LULA: Tem sim. Foi o senhor quem soltou o Youssef. 11
MORO: Saíram denúncias na Folha de São Paulo e no jornal O Globo de que...
LULA: Doutor, não me julgue por notícias, mas por provas. 12
MORO: Senhor ex-presidente, você não sabia que Renato Duque roubava a Petrobras?
LULA: Doutor, o filho quando tira nota vermelha, ele não chega em casa e fala: “Pai, tirei nota vermelha”. 13
MORO: Os meus filhos falam.
LULA: Doutor Moro, o Renato Duque não é seu filho

domingo, 12 de abril de 2020

Bolsonaro = 9 , Jair = 4 , Messias = 7 , 74 x 9 = 666

Se calcularmos o nome completo de Bolsonaro vai dar 666, veja como é simples o cálculo:  

Bolsonaro tem 9 letras,  Messias tem 7 letras, e Jair tem 4 letras.  

Bolsonaro = 9 , Jair = 4 , Messias = 7. 

Se você calcular  74 x 9 = 666 


Agora vamos fazer novo cálculo , pegue sua calculadora , 

O dia da facada  6/9/18  se fizer o cálculo assim,  dia 6 o mês foi nove inverte o 9 vai dar 6 e o ano 18, 1 + 8 = 9  inverte o 9 vai dar 6 e tudo vai dar 666.

Agora vamos a mais cálculos :

Dia e mês 6 + 9 = 15  , 1+5 = 6 

Dia e Ano 6 + 18 = 24 , 2+4 = 6 

Dia mês e ano 6+9+18 = 33, 3+3 = 6  

A gente não está afirmando nada, estamos apenas fazendo cálculo, você pode fazer com meu nome e com seu nome ou com outro nome para ver se também vai dar 666 . 

  Deus abençoe a todos e quem tiver entendimento calcule o número da fera, diz a bíblia sagrada , contra cáculos não há argumento. 

sexta-feira, 3 de abril de 2020

666/38= 17 OS DOIS NÚMEROS DE BOLSONARO

Os dois números de Bolsonaro tem algo bem estranho, o número antigo de Bolsonaro era o 17 e depois Bolsonaro se desligou do partido e mudou para o 38 e muitos acharam que tinha haver com o revolver 38, más Bolsonaro depois explicou que tinha haver com trigésimo oitavo presidente. 

Más vamos para os números que é o que importa, não vamos julgar ou acusar ninguém a nossa constituição nos dar o direito de fazer cálculos. Então vamos aos números, você também pode fazer esse cálculo na sua casa com uma calculadora.  

Calculando o número 666 dividido por 38 será igual a 17 

666/38=17 

Agora isso seria apenas coincidência em meio ao caos que estamos passando no mundo? Eu não sei ! Façam vocês mesmos os cálculos e tirem suas conclusões, lembrando que o fato da besta não aparecer ainda não significa que não tenham anti cristos como explicou o apóstolo João que muitos anti cristos surgiriam, inclusive na época do apóstolo já existia alguns. Vamos prestar atenção aos sinais e acontecimentos e não cair no engano do suposto enganador ou anti cristo que surgir.

Agora leia apocalipse 17:17  

Porque Deus tem posto em seus corações, que cumpram o seu intento, e tenham uma mesma idéia, e que dêem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus. 

segunda-feira, 30 de março de 2020

AUXÍLIO EMERGENCIAL TODAS AS DÚVIDAS

Hoje iremos tirar todas as dúvidas sobre o auxílio emergencial. 

Auxílio emergencial: quem deve ter direito e como deve funcionar a ajuda de R$ 600 para trabalhadores informais.

 

Projeto foi aprovado no Congresso e vai para sanção de Bolsonaro. Mães que forem chefes de família poderão receber R$ 1,2 mil.

 

 O Senado aprovou nesta segunda-feira (30) um auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais por três meses em razão da pandemia do coronavírus. A mulher que for mãe e chefe de família poderá receber R$ 1,2 mil por mês. 

 

A ajuda já tinha sido aprovada na Câmara, na última quinta-feira (26) e o projeto agora seguirá para a sanção do presidente Jair Bolsonaro.
O Congresso determinou um valor maior que o proposto pelo Executivo, que era de R$ 200, depois de articular com o governo. 


Quando começa o pagamento?

 

O governo federal ainda não informou a data de início do pagamento. Isso porque o benefício será criado por um Projeto de Lei (PL), que já foi aprovado pela Câmara, que aumentou o valor proposto, e pelo Senado. Agora, precisa ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro, para começar a valer. 


Quem tem direito?

 

Segundo o projeto de lei, o benefício será pago a trabalhadores informais, desempregados e MEIs.
Será preciso se enquadrar em uma das condições abaixo:
ser titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual, ou MEI);
estar inscrito Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Governo Federal até o último dia dia 20 de março;
 
 
cumprir o requisito de renda média (renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, e de até 3 salários mínimos por família) até 20 de março de 2020;

ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social.
 
Além disso, 


todos os beneficiários deverão


ter mais de 18 anos de idade;
tenham renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50);
tenham renda mensal até 3 salários mínimos (R$ 3.135) por família;
 
não tenham recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.
A mulher que for mãe e chefe de família, e estiver dentro dos demais critérios, poderá receber R$ 1,2 mil (duas cotas) por mês. 


 Na renda familiar, serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família. 



É preciso estar inscrito no CadÚnico?

 

O trabalhador de baixa renda não precisará estar inscrito no CadÚnico para receber o benefício – será necessário apenas cumprir com o limite de renda média.
O CadÚnico vai auxiliar na verificação dessa renda para quem está inscrito – para que não está, a verificação será feita por meio de autodeclaração em plataforma digital. Ainda não foi informado como essa declaração será feita. 



Quem não tem direito?

 

O auxílio não será dado a quem recebe benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família.
No caso do Bolsa Família, o beneficiário poderá optar por substituir temporariamente o programa pelo auxílio emergencial, se o último for mais vantajoso.
Se o beneficiário for contratado no regime CLT ou se a renda familiar ultrapassar o limite durante o período de pagamento, ele deixará de receber o auxílio. 



Como pedir o benefício? Já é possível se inscrever?

 

Ainda não. O projeto de lei não informa como os trabalhadores deverão se inscrever para receber o benefício e nem a partir de quando.
O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, pediu, nesta segunda (30), que as pessoas não deem seus dados a sites que digam que estão fazendo inscrições para o programa e nem procurem os bancos neste momento, porque o sistema de pagamento ainda não está definido. 



É #FAKE mensagem que fala em cadastro para auxílio emergencial.
 
 
Quando o benefício foi anunciado (então de R$ 200), o governo informou que o pagamento seria automático para os inscritos no CadÚnico que se enquadrassem no programa, mas isso ainda não foi confirmado.
O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou na segunda-feira (30) que o governo pedirá ajuda às comunidades espalhadas pelo país para cadastrar os trabalhadores informais. De acordo com o Tesouro, "todos os mecanismos" para encontrar essas pessoas serão utilizados. 



De que forma será feito o pagamento?

 

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que pretende fazer os pagamentos não só em agências, mas também via lotéricas e aplicativo de celular.
Para quem não é correntista da Caixa, deve ser adotado um calendário para o pagamento do benefício, para evitar um número muito grande de pessoas nas agências de uma só vez. Mais informações devem ser divulgadas nos próximos dias.
Guimarães diz que será possível fazer a transferência sem custo. O tema é discutido com o INSS, que vai operar a base de beneficiados. 



Limites

 

O projeto estabelece ainda que só duas pessoas da mesma família poderão acumular o auxílio emergencial.
Será permitido a duas pessoas de uma mesma família acumularem benefícios: o auxílio emergencial e o Bolsa Família. Se o auxílio for maior que a bolsa, a pessoa poderá fazer a opção pelo auxílio. 



Quanto tempo deverá durar o auxílio?

 

No anúncio da semana passada, o governo estimou que o benefício deverá durar 3 meses ou até o fim da emergência do coronavírus no país. O relator do projeto aprovado na Câmara, Marcelo Aro (PP-MG), disse que a validade do auxílio poderá ser prorrogada de acordo com a necessidade.

segunda-feira, 16 de março de 2020

Raul Seixas previu o coronavírus?

Será  que Raul Seixas com sua musica o dia em que a terra parou teria previsto no futuro um vírus capaz de parar todo o planeta, com escolas fechando, shoppings, fronteiras e igrejas? Pois é o que iremos analisar em sua letra o dia em que a terra parou. A letra é dividida em alguns tópicos
 
 
 
 
 

Essa noite eu tive um sonho

De sonhador

Maluco que sou, eu sonhei

Com o dia em que a Terra parou

Com o dia em que a Terra parou
 
 
Foi assim

No dia em que todas as pessoas

Do planeta inteiro

Resolveram que ninguém ia sair de casa

Como que se fosse combinado em todo

O planeta

Naquele dia, ninguém saiu de casa, ninguém ninguém
 
 
O empregado não saiu pro seu trabalho

Pois sabia que o patrão também não tava lá

Dona de casa não saiu pra comprar pão

Pois sabia que o padeiro também não tava lá

E o guarda não saiu para prender

Pois sabia que o ladrão, também não tava lá

E o ladrão não saiu para roubar

Pois sabia que não ia ter onde gastar
 
Não adianta trabalhar ou prender ou roubar pois todos iriam morrer. 
 
 
No dia em que a Terra parou (êê)

No dia em que a Terra parou (ôô)

No dia em que a Terra parou (ôô)

No dia em que a Terra parou
 
 
E nas Igrejas nem um sino a badalar

Pois sabiam que os fiéis também não tavam lá

E os fiéis não saíram pra rezar

Pois sabiam que o padre também não tava lá

E o aluno não saiu para estudar

Pois sabia o professor também não tava lá

E o professor não saiu pra lecionar

Pois sabia que não tinha mais nada pra ensinar
 
 As igrejas fechando e as escolas que adianta estudar se todos irão morrer.
 
No dia em que a Terra parou (ôô)

No dia em que a Terra parou (ôô)

No dia em que a Terra parou

No dia em que a Terra parou
 
 
O comandante não saiu para o quartel

Pois sabia que o soldado também não tava lá

E o soldado não saiu pra ir pra guerra

Pois sabia que o inimigo também não tava lá

E o paciente não saiu pra se tratar

Pois sabia que o doutor também não tava lá

E o doutor não saiu pra medicar

Pois sabia que não tinha mais doença pra curar
 
 
A guerra não faz mais sentido, visto que o inimigo é invisível.
Não faz sentido se tratar, pois não tinha doutor .
 
 
No dia em que a Terra parou (oh yeah)

No dia em que a Terra parou (foi tudo)

No dia em que a Terra parou (ôô)

No dia em que a Terra parou
 
 
Essa noite eu tive um sonho de sonhador

Maluco que sou, acordei
 
 
 
No dia em que a Terra parou (oh yeah)

No dia em que a Terra parou (ôô)

No dia em que a Terra parou (eu acordei)

No dia em que a Terra parou (acordei)


No dia em que a Terra parou (eu não sonhei acordado)
 
 
Aqui também cabe três outras interpretações, a primeira que é que se trata do arrebatamento da igreja, a segunda interpretação é que se trata do milênio com Jesus onde não existiria doenças ou crimes ou prisões. E a terceira é que talvez não se trate apenas de um sonho e sim de um paciente em coma e quando acorda percebe que tudo está mudado. Imagine você está dormindo e acontecendo tudo isso no mundo quando acordar tem apenas poucas pessoas no planeta. 

Raul na letra também explica que não sonhou acordado.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

O que significa a música Dorime Ameno ?

Veja o significado de Ameno Dorime, a música que virou meme na internet.

 

  Hoje iremos trazer o significado da música Dorime. 

 O meme surgiu a partir da letra da música Ameno, lançada em 1997 pelo grupo francês Era. 

 A letra da música usa as expressões dori me (sim, se escreve separado!) e ameno, vindas do latim macarrônico.

 Mas ninguém sabe ao certo o que elas significam de verdade, já que provavelmente foram inventadas pelo grupo.

 

O que é Dorime?

O grupo Era lançou Ameno em 1997 e conseguiu diferenciar do que era produzido naquela época por causa da participação de um coral muito famoso da Bélgica e na Alemanha.
Juntos, eles criaram um tom de música sagrada, quase medieval, que dá um toque bastante especial à canção.

 
Quanto ao significado da expressão, repetida várias vezes ao longo da letra, ela não apresenta uma tradução exata, apenas algumas especulações. Dori me significa algo como minha dor e ameno é ameniza
A canção é um pedido de socorro de alguém que está sofrendo muito e precisa de ajuda para amenizar a dor.
  A música por mais que tenham transformado numa piada, na verdade é um pedido de socorro talvez de uma criança que foi mutilada ou estuprada, ou de uma pessoa pedindo ajuda, em partes da música fala que foi mutilada, em parte da letra fala descubra meus sinais, talvez uma criança ou uma mulher que tenha sido obrigada a fazer algo que não queira ou que tenha sido sequestrada, talvez seja uma mulher ou uma criança que foi espancada em partes da letra fala que machucaram ela. Ela pede ajuda ao rei e ao Senhor  para se libertar e se livrar da dor, talvez seja uma dor do passado e que a pessoa não consegue se libertar e continua destruindo sua vida. Mais abaixo iremos colocar a música traduzida. 
Sinta minha dor Absorve-me, Toma-me Sinta minha dor Liberta-me, Liberta-me Descubra-me , Descubra meus sinais Sinta minha dor Suaviza (esta dor), Conforta-me Perceba, perceba Mutilaram-me, Machucaram-me Liberta-me Suaviza (esta dor), Conforta-me Liberta-me Suaviza (esta dor), Conforta-me Liberta-me, Ameniza a dor Ameniza minha dor Ameniza minha dor Liberta-me, Senhor Alivia minha dor, Rei Ameniza minha dor Ameniza minha dor.
 Dori me, Interi mo, Adapare, Dori me, Ameno, Ameno, Lantire, Lantire mo, Dori me, Ameno, Omenare, imperavi, Ameno, Dimere, dimere, Mantiro, Mantire mo, Ameno, Omenare, imperavi, emulari, Ameno, Omenare, imperavi, emulari, Ameno, Ameno dore, Ameno, dori me, Ameno, dori me, Ameno Dom, Dori me, Reo, Ameno, dori me, Ameno, dori me, Dori me, Dom




sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Secretário de Bolsonaro é exonerado após pronunciamento semelhante a de ministro de Hitler

   A Secretaria Especial da Cultura informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o secretário Roberto Alvim foi demitido do cargo. A exoneração acontece após Alvim parafrasear um discurso de Joseph Goebbels, ministro da Propaganda da Alemanha nazista.
Na manhã desta sexta (17), o Planalto havia avisado o Congresso que secretário seria demitido após a repercussão do caso nas redes sociais e a manifestação pública da classe política. Entre os que pediram a saída de Alvim estão o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-A​P), além do ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli.
“O secretário da Cultura passou de todos os limites. É inaceitável. O governo brasileiro deveria afastá-lo urgente do cargo”, afirmou Maia nas redes sociais. Já Alcolumbre, que é judeu, qualificou em nota o discurso de Alvim de “acintoso, descabido e infeliz”. E Toffoli disse que a fala foi “uma ofensa ao povo brasileiro”.
Outros que repudiaram o discurso foram o presidente nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz, e o apresentador Luciano Huck, cotado para lançar candidatura à Presidência.
Já a Presidência decidiu não se pronunciar sobre o episódio. “O próprio (Alvim) já se manifestou oficialmente. O Planalto não comentará”, disse sua assessoria de imprensa, por escrito, em resposta a um questionamento da Folha.
Durante sua live semanal nas redes sociais, nesta quinta (16), ao lado de Alvim, o presidente Jair Bolsonaro havia elogiado o secretário: “depois de décadas, agora temos sim um secretário de Cultura de verdade, que atende o interesse da maioria da população brasileira”.
Em entrevista à Rádio Gaúcha na manhã desta sexta (17), Roberto Alvim pediu desculpas e chamou de “infeliz coincidência retórica” as semelhanças entre a sua fala e aquela do ministro de Cultura de Hitler. “Não se pode depreender daí qualquer associação ao espúrio, nefasto e genocida ideário nazista, ao qual eu tenho repugnância”, disse.

 
Mais tarde, ele escreveu em sua página do Facebook que não tinha noção da origem nazista de algumas de suas frases. “Se eu soubesse, jamais a teria dito. Tenho profundo repúdio a qualquer regime totalitário, e declaro minha absoluta repugnância ao regime nazista. Meu posicionamento cristão jamais teria qualquer relação com assassinos…”
Na mesma postagem, Alvim declara que o discurso foi redigido a partir de várias ideias ligadas à arte nacionalista trazidas por assessores. Ele ainda afirma que colocou o cargo à disposição do presidente Jair Bolsonaro “com o objetivo de protegê-lo”.
Os pontos de encontro entre os dois pronunciamentos são, no entanto, visíveis. No discurso postado nas redes sociais, Alvim dizia: “A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada.”
“A arte alemã da próxima década será heroica, será ferramenta romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada”, disse o ministro de cultura e comunicação nazista em 8 de maio de 1933 em um pronunciamento para diretores de teatro, segundo o livro “Joseph Goebbels: uma Biografia”, de Peter Longerich, publicado no Brasil pela Objetiva.
O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Ramos, telefonou para líderes do Congresso e avisou que o porta-voz da Presidência, general Rego Barros, deve anunciar a demissão.